segunda-feira, 4 de maio de 2015

Semana do Jeans: A História

Nesta semana falaremos um pouco sobre os diferentes estilos do jeans. Cada dia, uma informação diferente!
Então, pra iniciarmos, vamos falar um pouco sobre sua história.

      A história dos jeans inicia-se em Nimes, na França, onde o tecido foi fabricado pela primeira vez  no ano de 1792. Rapidamente ficou conhecido por “tecido de Nimes”, expressão que com o tempo foi abreviada para “Denim”.
      Por ser um tecido robusto e durável, sem necessitar de grandes cuidados pra usar, começou por ser utilizado essencialmente em roupas para trabalhos no campo e pelos marinheiros italianos que trabalhavam no porto de Gênova. Mais tarde chegou aos Estados Unidos, onde a sua introdução está recheada de curiosidades interessantes.
      Na altura da corrida ao ouro na Califórnia, em torno de 1853, andava por aqueles lados um jovem judeu alemão, de nome Levi Strauss, que tinha começado a vender lona para as carroças dos mineiros e que, ao aperceber que as roupas dos mineiros não eram adequadas para o desgaste que sofriam, levou um deles a um alfaiate e fez umas calças com o tecido que vendia para cobrir as carroças.
      Inicialmente na cor marrom, as calças criadas por Levi Strauss rapidamente se tornaram um sucesso para os mineiros da Califórnia, porém, o tecido era pouco flexível. Ele resolveu então procurar um tecido que fosse ao mesmo tempo resistente, durável, flexível e confortável de usar. E decidiu procurar esse tecido na Europa, continente mais desenvolvido à época, tendo encontrado e passado a usar o tal “tecido de Nimes”, feito de algodão sarjado.
     O primeiro lote de calças da Levi Strauss tinha como código o número 501, que acabou por se tornar no modelo mais famoso e clássico da Levi Strauss. Devagarinho, com o passar dos anos, as calças jeans foram sendo melhoradas. Em 1860 foram acrescentados os botões de metal. Já a cor azul índigo, tão popular nos jeans atuais, só começou a ser utilizada em 1890 e foi uma estratégia (bem conseguida) de tornar os jeans mais atraentes. Os bolsos traseiros apenas fizeram a sua aparição em 1910.
      A popularidade mundial do jeans apenas começou por volta da década de 30, através de filmes de sucesso que retratavam os famosos cowboys americanos. A Segunda Guerra Mundial popularizou a imagem de virilidade que o tecido Denim representava pois era utilizado nas fardas do exército americano. Não é de se estranhar que a expansão do jeans na Europa se tenha dado após a Segunda Guerra Mundial. Após o final da guerra, as calças que fizeram sucesso com os mineiros americanos tornaram-se num tipo de moda que, contrariamente ao habitual, tinha nascido do povo até chegar aos estilistas e não criada pelos estilistas para o povo. São usados em todos os continentes, tanto por trabalhadores do campo como da cidade, tanto pelos ricos como pelos pobres, e curiosamente ainda mantendo as características originais das primeiras calças feitas por Levi Strauss.
      Pode-se afirmar que hoje em dia o jeans são já uma peça obrigatória em qualquer guarda roupa feminino ou masculino.
      As calças criadas por Levi Strauss se chamam "jeans", pela seguinte razão: Como foi dito no início, o “tecido de Nimes” era utilizado na roupa dos marinheiros do Porto de Gênova. Esses marinheiros genoveses tinham o costume de chamar “genes” às suas calças de trabalho. E quando pronunciavam a palavra “genes”, com o habitual sotaque italiano vincado, a expressão acabou por se transformar, com o tempo, em “jeans” e assim se espalhou pelo mundo.

Fontes: A Origem das Coisas, Portais da Moda




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...