quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Encara o luto e segue a vida

Essa última semana foi bem complicada. Minha avó faleceu, completa 20 anos que meu pai faleceu e entrei em luto, com o resto do Brasil, por todas aquelas vidas perdidas em Santa Maria. Fiquei bem triste mesmo. ma sequência de pauladas na cabeça que me desmotivou a publicar. Parece que qualquer assunto que se fale é pequeno, fútil. Fiquei sem vontade. Como a maioria das pessoas no país todo. Por isso que acho que vocês não ficaram chateados comigo.

Sobre Santa Maria não há o que dizer. Também quero mais prevenção. Também quero responsabilização dos culpados (apesar de não concordar de forma alguma que os músicos da banda paguem por uma sequência de erros dos donos da casa e das autoridades municipais e estaduais). Também passei a lembrar de todas as vezes em que fui em boates e casas noturnas que não apresentavam condições mínimas de sobrevivência caso um acidente semelhante acontecesse. E não é um problema restrito ao Brasil, podem ter certeza disso. O povo na TV quando cita EUA e Europa lembra só das grandes casas, mas essa não é a maioria dos estabelecimentos. Do mesmo modo que aqui no Brasil, a Kiss não era a única casa que coloca mais de 1500 pessoas num ambiente e que apresenta apenas uma porta de saída. Como diria um cronista das antigas, nessa zona não tem puta virgem. Também senti a dor das famílias. Também conhecia alguém, que conhecia alguém que estava lá. O que sossega o coração é que conheço várias pessoas que foram doar sangue, outras tantas que se voluntariariam e, por último, que foram apoiar as famílias que aguardam os filhos hospitalizados em Porto Alegre. Não estou tão perto que possa ser mais efetiva, mas com todas essas pessoas estão os meus mais profundos sentimentos.

Depois disso, as perdas na minha família parecem menores. A perda do meu pai, há 20 anos, já é uma dor cicatrizada. Garanto que foi difícil, mas hoje vivo apenas de boas memórias dele e dos ensinamentos que deixou em tão pouco tempo de convivência. Minha vó, tadinha, sofreu muito, mas agora descansou. E mesmo com toda a dor, dado o estado de saúde dela, tenho certeza que foi melhor assim.

Então nós que ficamos seguimos a vida.

E podem esperar mais posts. Estamos de volta.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...