terça-feira, 13 de novembro de 2012

Minha primeira dieta


Conversando com a minha colega de muay thai, lembrei da primeira dieta que fiz na vida. Isso foi em 1993, eu tava na 7ª série, tinha 12 anos. Na época eu era um pouco mais baixinha que hoje (tinha entre 1,55 e 1,57, único detalhe que não tenho certeza absoluta) e pesava 57 kg. Eu tinha trocado de escola um ano antes e tive que encarar, pela primeira vez, os tais exames biométricos para a prática de educação física. Todo mundo era medido e pesado, todos os anos, além de responder um questionário sobre saúde. O problema é que esse era um processo feito em massa, a turma toda ao mesmo tempo, com três balanças e todo mundo via os resultados dos outros.

No ano anterior eu era recém chegada na escola, ninguém gostava muito de mim. Eu era meio quieta, meio nerd, meio isolada. Ninguém reparou no meu exame. Nem eu. Mas no ano seguinte a coisa já era diferente. Eu tinha feito amigos, jogava no time da turma e detestava ser a gorda. Até tentaram me dar alguns apelidos, mas (acho que) não pegou. O povo até que me respeitava. Mas eu não queria passar pelo constrangimento de alguém saber quanto eu pesava. Pô, o peso era meu e de mais ninguém! Fiquei sabendo do exame uma semana antes e tentei fazer o que dava pra parecer mais leve.

Lembro como se fosse hoje: foram sete dias comendo alface, salsicha e ovo. Repetidamente. Alface, salsicha e ovo. Tocando a vida, fazendo tudo o que eu tinha que fazer, incluindo os jogos. Alface, salsicha e ovo. Minha mãe não gostou nada daquela história, mas eu bati pé. Alface, salsicha e ovo. Além de sete dias, perdi 5 kg em uma semana. Achei que 52 kg era um fiasco menor que 57 kg. Coitadinha de mim, mal sabia eu o que estava por vir.

Pensando nisso vejo como eu era boba e como eu não era gorda. Sempre fui meio parruda (e porrada) e 57 kg tá bom demais! Só uma vez tive esse peso de novo (os 57kg), após um ano e meio de exercício físico e dieta direto, mas acabei estabilizando em 62 kg. E, sério, tava bom demais.

Quase 20 anos depois (deusulivre como o tempo passa rápido), a minha briga é bem mais acima, na casa dos 70 (se bem que já encaramos casa dos 80, dos 90). E por causa da maturidade que vem junto com esse tempo todo, sei que não vale a pena tentar nenhuma dieta doida restritiva. Também sei que, pffffffffffffff, dane-se o mundo. Uma semana de alface, salsicha e ovo por causa do que os outros vão pensar, nem pensar! Por outro lado, bom lembrar para ter certeza de que nessa vida a gente evolui com o tempo. Ufa!

************

Falando em evolução (e de volta aos tempos atuais), continuo firme nas minhas atividades físicas. Tenho conseguido manter a frequência de quatro vezes por semana, pelo menos, e procurado não descuidar na dieta. Claro, todo mundo tem um calcanhar de aquiles e o meu se chama cervejinha-no-fim-de-semana. Anda complicadinho de resistir, mas espero que esse findi meu comportamento seja melhor que o anterior. Dei uma baixada de peso na semana passada e o ponteiro da balança permanece no mesmo lugar. Noto que meu tônus muscular melhorou, além do fôlego. Agora é caprichar mais no findi, mas o caminho é este. E segue o baile. 


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...