quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Estudo aponta que modelos ‘plus-size’ poderiam mudar o ideal de beleza feminino

Certas notícias são importantes que espalhemos:

"Pesquisadores da Universidade de Durham, no Reino Unido, estudaram mais de cem mulheres para comprovar que uma presença maior de modelos ‘plus size’ nos anúncios poderia ajudar meninas e mulheres a desenvolver uma atitude mais saudável em relação ao próprio corpo.
No estudo preliminar, mulheres que sempre preferiam silhuetas magras eram menos afetadas por estas imagens após observarem modelos ‘plus-size’ em catálogos de moda. Da mesma forma, mostrar mulheres magras aumentava a preferência por silhuetas finas.
A pesquisa, publicada na revista científica “PLOS One”, fornece dados de pesquisa para políticas de saúde pública que visem ‘normalizar’ modelos femininos na mídia. Investigações subsequentes observarão em mais detalhes a mudança de preferências e incluirão homens e mulheres.
— Isto realmente nos dá combustível para pensar sobre o poder de exposição dos corpos super magros. Há evidências que mostram que ser constantemente rodeado por celebridades e modelos esqueléticas contribui para que as mulheres tenham uma atitude nada saudável em relação a seus corpos — diz Lynda Boothroyd, que conduziu o estudo pelo departamento de Psicologia da Universidade de Durham.
— Não sabemos ainda se a exposição a fotos de modelos maiores mudará a atitude das mulheres a longo prazo, nossas descobertas certamente indicarão que mostrar pessoas mais ‘normais’ poderia reduzir muito a obsessão das mulheres por magreza."



O que pra mim era muito claro, agora é cientificamente comprovado. E aqui não entendam como apologia à obesidade. Não acho que temos que abrir revistas e ficar com a sensação de olhar uma coletânea do Botero. Mas seria bom, sim, ver uma certa normalidade no padrão. Normalidade saudável, claro.

Esses tempos me questionaram, dizendo que ver plus size faz com que as pessoas não queiram melhorar. Eu realmente não concordo. Por exemplo, minha professora de jump. Ela tem um corpo lindo, magro, mas malhado, com barriga tanquinho e tudo. Eu, na minha idade, com o meu biotipo, nunca vou chegar naquele padrão, mesmo que dedique a minha vida a ir à academia e reduza minha alimentação a quase nada. As pessoas são diferentes, os biotipos são diferentes e respeitar isso em si é fundamental para ser feliz, mas, principalmente, para manter a saúde.

(Fonte)



Um comentário:

Regiane 'Carrie' Alencar disse...

A pessoa tem mesmo q respeitar o padrão q tem. Eu tb nunca serei magérrima, posso melhorar sim, mas não entrar numa roupa q não é meu padrão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...