quinta-feira, 28 de junho de 2012

Corra, Paula, corra!


Cês viram que lindo o cabeçalho novo? Todo o mérito para a Rê! Ficou ótimo!

Mas vamos lá porque temos muito papo pela frente!

Uma das coisas que a minha nutricionista me propôs (mesmo não tendo chegado e dito isso diretamente no nosso primeiro encontro) foi a mudar de hábitos. O meu fígado gordo na época era reflexo de um comportamento, de um estilo de vida que tava começando a me causar problemas. A mudança alimentar fez efeito e desencadeou outras mudanças. Depois de conseguir mudar a alimentação, me disciplinar a comer diferente, a respeitar certos horários para comer, achei que era hora de encarar outra grande mudança: parar de fumar. A minha nutri querida já vinha tentando me convencer a fazer uma atividade física, pois ajudaria a perder a banha do fígado gordo (e fora o resto da lista infinita de benefícios que eu nem escutava), mas eu só me esquivava. Quando era mais nova eu só gostava de esportes coletivos e anda difícil juntar gente pra montar time de qualquer coisa.

Depois de tudo eu precisava de um desafio, fazer algo que eu só poderia fazer parando de fumar. A resposta foi correr. Era o exercício que melhor se encaixava na minha rotina e, ao mesmo tempo, algo que me desafiava. Quer dizer, desafia. Para mim não é nada fácil correr meus humildes três quilômetros, mas ao mesmo tempo é uma grande vitória, já que eu não aguentava nem 100 metros. Estou me acostumando com a corrida, mas tenho gostado. Conhecem Porto Alegre? Pois é, adoro ir para o Gasômetro ver o amanhecer, descobrir novas paisagens, novos personagens daquele lugar enquanto corro. Gosto de como eu me sinto depois de correr (sim, porque antes eu só consigo sentir sono).



Se vocês também quiserem se meter nessa, tem uma série de boas dicas:

verifique sua saúde: muito importante realizar um checkup para ver se está tudo bem. Atividade física é para melhorar a gente, não prejudicar.

tenha um bom tênis: o mercado oferece bons modelos para corrida a partir de R$ 150,00. Hoje tem gente que corre até de pés descalços, mas seu joelho vai agradecer e muito se você usar um tênis com bom amortecimento de impacto. Ah, e fique atento: tênis também tem validade!! Normalmente uns 500 quilômetros, ou cerca de um ano.

vá devagar: comece caminhando, depois alterne caminhadas mais lentas com um passo bem mais rápido, depois comece a revezar corrida e caminhada. Não fique ansioso para sair correndo de uma vez, seu corpo precisa se acostumar com a atividade, por isso é importante acostumar ele aos poucos.

programe-se: é bem fácil arrumar qualquer outra coisa para fazer, compromissos importantes e inadiáveis para não correr. É muito fácil desistir no início (palavra de quem já fez isso). Por isso é importante se disciplinar para acordar mais cedo e realizar a atividade antes de começar as atividades do dia. Se deixar para o fim do dia acontece de ter sempre uma reunião, uma janta, um happy hour, um aniversário, um programa de tv que vão te impedir de correr.

arrume companhia: eu escolhi a corrida justamente por poder praticar sozinha, mas muita gente precisa de companhia para aquele empurrão inicial. Se você não tem uma melhor amiga para levar junto e não quer encarar essa sozinha, procure algum grupo de corrida na sua cidade. O bom é que além de conhecer gente nova, você ainda vai ter uma atenção especial de um treinador que vai te ajudar e orientar nesse novo desafio.

Gostaram? Bora correr?

Foto: GettyImages


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...