sábado, 3 de dezembro de 2011

Do maxi ao micro

Quando vi essa matéria na última Vogue Brasil, foi inevitável pensar na China.


Muito antes do tamanho dos shorts serem minimizados pelas bandas ocidentais, as chinesas já usavam a peça em tamanho micro. Já contei por aqui que passei dois anos vivendo em Beijing, de dezembro de 2007 a dezembro de 2009. Confesso que o hábito sempre me causou muita estranheza. Imagine só: você vai de calça, sapato e tomara-que-caia para o trabalho e as pessoas te dizem que você está pelada (os chineses têm o péssimo hábito de serem sinceros demais. normalmente dizem: gorda e pelada). Aí, várias das suas colegas chinesas chegam de blusinha de manga curta e micro-micro shortinhos (daqueles de aparecer a polpa da bunda) e pra eles isto é estar supervestida. Vai entender.

Achei interessante a explicação que me deram. Além da China ter tido um blank de 30 anos em termos de informação de moda (o que torna a identidade atual deles meio difusa, super tudo-ao-mesmo-tempo-agora), os corpos das chinesas são bem mais esguios e miúdos, moldado por anos andando de bicicleta. O que faz com que as chinesas queiram mostrar e valorizar bem mais as pernas, do que o busto (dificilmente você vai encontrar uma chinesa peituda). Assim, para elas nunca foi vergonha sair um shortinho micro (o que deixa os estrangeiros ainda mais enlouquecidos atrás de uma namorada chinesa).

O estilo boa moça, anunciado na publicação, é exatamente o que acontece por lá desde antes de 2007 (pelo menos é o que comentava quem morava lá há mais tempo). Adoro esses ciclos e voltas da moda, esses movimentos e trocas entre o oriente e ocidente. Especialmente na China, onde a moda ainda parece uma coisa meio caótica, que agora começa a tomar alguma forma específica.

Enfim, o que hoje é tendência por aqui, é establishment por lá.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...