sábado, 23 de abril de 2011

O problema de não encontrar o que se pode comer


No quinto dia este foi meu drama: não encontrar o que comer. Vim para a casa do meu namorado na noite anterior. Quando acordei, não tinha banana e não tinha café. Um drama, pois isto é 70% do meu café da manhã. Tomei o suco e fiquei andando em roda pensando... Como a gente precisou sair correndo por causa do trabalho dele, desencanei disso e pensei: como vamos comer na rua, dou um jeito no almoço e tento providenciar algo para o lanche da tarde.

O problema foi justamente este: não tinha nada que eu pudesse comer no almoço. Onde estávamos, as opções disponíveis eram um zilhão de lancherias especializadas no bom e velho xis. Ah, e salgados também tinham de montão. Ele não tá de dieta, claro que não tinha pensado no que eu ia fazer. Pior, eu sabia como era onde estávamos indo e também não me dei conta.

Entre todas as coisas que tinha no lugar, optei por comer um empanado de frango com café preto. E foi isto. Por incrível que pareça, não morri de fome durante a tarde. Nada que umas frutinhas que a gente ganhou de presente não suprissem.


Nirá é uma delícia!
A noite foi tranquila, em casa, com uma verdurinha de prato principal que nem tava na dieta: nirá. Pô, como é verdura, nem encanei e mandei ver. Nirá é bom demais. Se você nunca experimentou, tente pedir em qualquer restaurante japonês. É viciante. Não é fácil de achar pra comprar, mas quando se acha, é melhor até guardar o número do fornecedor! Ah, sim, foi preparado sem shoyo... E fica a dica: precisando de algo que dê muito sabor no meio da dieta sem gosto, ataca de nirá! Satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...