sexta-feira, 15 de abril de 2011

Eu nasci assim, cresci assim. Vou ser sempre assim?


Pois é, eu nasci assim mesmo. Já era gorda. Bebezão, baixotinha, 5kg. É, cinco quilos. Cresci assim também. Lembro de estar na sexta série, tinha 11 anos, e era semana de exame biométrico na escola (juro que não sei porque nos faziam passar por aquele constrangimento). Passei uma semana comendo alface e salsicha pra passar menos vergonha na frente das minhas colegas. Em uma semana emagreci 5 kg. Passei menos vergonha, cheguei pesando 51kg, mas igual todo mundo pegou no meu pé porque eu era gorda.

Por incrível que pareça, esse dia foi uma exceção. Apesar de ser gordinha, sempre gostei de esportes. Adorava jogar vôlei, handebol, futebol. Basquete não era muito a minha praia. Eu era muito baixinha e minha mão muito pequena praquilo. Mas de resto, curtia tudo. E era sempre escolhida pra fazer parte do time da turma, ou do time da série. Essa facilidade foi responsável pela ausência de bullying na maior parte da minha vida escolar.

Boa parte da minha vida eu me mexi bastante. Mesmo com os esportes da escola, eu ainda dançava. Dança Flamenca. Lindo. E ótimo para as pernas. Também gostava de nadar e era muito boa no nado peito.

Claro, isso sempre me garantiu uma musculatura legal também. Mesmo gordinha, fui conhecer as danadas das celulites perto dos 20 anos, quando já faziam seis anos que me desdobrava em várias pra dar conta de fazer tudo que sempre gostei, estudar e ainda trabalhar. Estrias, também não tenho. Quer dizer, tenho algumas nos seios (eles acabaram crescendo muito mais rápido que eu e aí danou), mas coisa pouca. Mesmo engordando e emagrecendo, nunca apareceu nenhuma embaixo do meu braço, ou do lado da cintura, ou nas pernas, ou na bunda.

Uma época eu brincava que tinha nascido para o efeito sanfona, já que eu vivia naquele sobe e desce do ponteiro da balança sem deixar marcas. Ainda sou nova, mas não tão mais nova.

A última dieta de sucesso que fiz foi aos 23 anos. Eu tava indo numa acupunturista. As agulhas e sementinhas tavam me deixando sob controle. Como eu já andava malhando, comecei a emagrecer rápido. Isso foi me empolgando bastante. Um ano e meio depois eu tava 23 kg menor e o dono da academia que eu frequentava queria me usar para fazer propaganda da casa. Quando parei de ir, por diversos motivos, eu tava frequentando todos os dias da semana, alguns deles por duas horas. Aula de jump eu emendava uma na outra (com um cigarrinho entre as duas) e ficava em cima do palco servindo de exemplo enquanto a professora corrigia os erros do resto do pessoal. Contando isso, parece quase irreal. Não me imagino ficando feliz nem por cinco minutos dentro de uma academia hoje em dia.

Depois disso fui engordando devagar. Seis anos. Há três anos eu pesava 74kg. Há um ano eu pesava 80kg. Agora tou chegando aos 90kg. Claro, não tenho certeza, mas algo me diz que é por ali que o ponteiro vai parar quando eu me pesar na sexta-feira.

É... agora danou!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...