terça-feira, 12 de abril de 2011

E como eu ia saber que fígado engorda?

Tem gente que diz que eu trabalho demais. Acho que estão certos. Não trabalho simplesmente por amar o que eu faço (e olha que eu amo mesmo o que eu faço), trabalho porque preciso de dinheiro. Por isso tenho meus "projetos paralelos", os frilas, que garantem um complemento na grana, tão necessária, no final do mês. Faço muita coisa ao mesmo tempo, vivo me deslocando ou enraizada na frente do computador. Confesso que não tenho tido muito tempo para cuidar de mim, nem coisas básicas, como fazer a sobrancelha. Esse blog, tão amado, de leitoras tão queridas que a gente (eu e a Rê) já se refere pelo nome, fica por vezes abandonado, exatamente como a minha sobrancelha. Dizem que essa é a época para ralar muito, pois não somos mais iniciantes nas nossas profissões, ainda não temos compromisso com filhos e estamos aí é pra achar um lugar ao sol mesmo.

Mas tudo tem consequências. E são elas que eu ando sentindo bastante no momento.

A gente é bem informada, sabe tudo sobre saúde, mas nem sempre aplica. Eu trabalho cerca de 13 horas por dia normalmente. Se eu tiver mais frilas que o habitual, trabalho mais. Voltei a estudar (se pós-graduar é preciso). Alguém consegue visualizar uma hora de academia, refeições a cada três horas, parar para preparar a própria comida na minha rotina? Pois nem eu. O sedentarismo pegou. O estresse pegou fortíssimo. O cardápio recheado de tele-entregas e lanches também. As consequências disso? A saúde pegou.

Depois de um checkup, veio a mijada da médica. Eu queria emagrecer, apesar de não ter tempo pra isso. Na real, tentava fazer as coisas o mais corretamente possível dentro da minha rotina, mas claro que depois dos 30 só isso não é mais suficiente. Não tenho o metabolismo que eu tinha aos 20 anos, quando bastava deixar de tomar cerveja por uma semana para emagrecer três quilos. As coisas agora são mais lentas. E a médica me mandou emagrecer para que as coisas que apareceram nos meus exames sejam revertidas a tempo, afinal, ainda sou bem nova.

Eu tou chateada, achando tudo um saco e, claro, me perguntando "porque comigo"??? Tou gorda, mas não tou na fase de pensar em cirurgia no estômago. Gorda, mas não tãããão gorda. Tem gente mais gorda que eu que não chegou no "vai ou racha" (se bem que podem não ter chegado por não ter feito um checkup completão). Precisava o meu fígado ter engordado??

Mas este foi o meu "wake up call". A gente tem que se cuidar, e isso não tem a ver com maquiagem, roupas, bolsas, sapatos e esmaltes. Sexta começo a batalha com a nutricionista ortomolecular. Assim que me recuperar dessa virose e tosse chata, volto a encarar uma academia. E tenho que encaixar o meu trabalho no meio de tudo isso. Boa sorte pra mim, né?

Ah, gurias, se cuidem também.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...